Já não escrevia por aqui...

...há algum tempo!

Bem, meus amáveis e queridos leitores, ando a passar uma fase complicada. Esta coisa de não ter um trabalho certo, um horário, um patrão e um ordenado normal andam a deitar-me abaixo... Sinto-me como um livro que tem uma história interessantíssima mas que está na estante a ganhar pó, porque ninguém lhe pega. Sinceramente não sei o que possa fazer mais para sair desta situação de desemprego. Aguardo por algumas respostas que teimam em tardar, aguardo por apostas que fiz mas que parecem não ter dado resultado, aguardo, aguardo e... Nada! Entretanto, no meio desta cena dantesca, vou conseguindo fazer alguns trabalhos como freelancer. Simplesmente porque recuso baixar os braços. Na semana passada fui contactada por uma produtora e vou começar a fazer parte de um programa de caça. Vão poder ouvir-me (numa primeira fase) e depois ver-me (mais adiante), todos os domingos na RTP2 às 19h. "Couto e Coutadas", assim se chama o magazine em que vou participar e que espero que possam seguir atentamente.
Depois, esta coisa de não ter dinheiro para nada dá comigo em doida. Sinto que sou um peso para o J. (apesar de ele insistir em dizer-me o contrário) mas sinto... E isso faz-me sentir pior ainda. Há meses que não compro uma peça de roupa ou qualquer futilidade. Há meses que não bebo café na rua para não gastar desnecessariamente no que não é imprecindível. E, a juntar a tudo isto, como sabem, aluguei casa há pouquíssimo tempo e ando com o J. a tentar mobilá-la. Obviamente que esta situação instável em que me encontro, deixa-me aflita e não me permite desfrutar desta fase, supostamente mágica. Neste momento temos uma decoração, digamos que... minimalista! Faltam os cortinados, os candeeiros, os tapetes, as cadeiras da sala... E tudo o que eu mais queria era poder contribuir com o meu ordenado, fruto do meu trabalho.
Sei que é uma fase, sei que vai passar mas estou com sérias dúvidas de que consiga fazer face a esta situação muito mais tempo. Provavelmente, terei mesmo de abdicar da minha profissão e do que mais gosto de fazer... O fim do ano é o meu limite.
Depois, claro, que sinto a minha vida cheia a todos os outros níveis. Um homem que amo e que me compreende e apoia sempre a meu lado. Uma família linda e um sobrinho maravilhoso que é a luz dos meus olhos e outro que brilha forte no alto do Céu. Amigos, saúde...
Este ano a prenda que vou pedir ao Pai Natal é apenas trabalho. A minha vida já tem todos os presentes que gostava de ter recebido.

Um beijinho para todos!

6 comentários:

NuvemM disse...

Joanitta, não gosto de te sentir assim desanimada. Esta fase complicada irá passar tal como outras que já passaste na tua vida.
Vais ver que o ano 2010 vai ser a viragem e vais ter só coisas boas.
Vou tentar não me esquecer do teu programa no canal 2. Vindo de ti só pode estar fantástico.

Jocas grandes

Lena disse...

Eu conheço bem o programa soms espectadores assiduos!!!!!
Amiga na vida há sempre algo que falha...essa é a razão das nossas lutas...
Pela profissão, pelos filhos, pelas nossas casinhas!!!
Amiga imagina-Te a viver... sem teres um objectivo pelo qual lutar...Viver vivias, mas...Não seria a mesma coisa!!!!!

Beijoca

... disse...

Joana, espero que consigas encontrar trabalho rapidamente. Não gosto das tuas palavras.Vamos lá ter um pouco de animo.
Um beijo grande para o Afonso.
lili

Carla disse...

Joh,
Aceita a situação e pensa à frente! Tens muitas coisas que o dinheiro não compra...Força!!!!

Beijinhos

Ps:. E porquê prazos/limites fizeste alguma promessa ontem já era tarde!!!!!

Uma dona babada disse...

força amiga! estou aqui para o k precisares!

ps - muitas empresas começam a contratar no inicio do ano, por causa de nao terem de dar ferias a mais (é uma longa historia) por isso sugiro k adies o teu deadline ate pelo menos fevereiro.

Vera Raposo disse...

Minha linda espero que arranjes trabalho certinho rapido...

enquanto isso nao acontecer não baixes os braços e aproveita tudo o que te aparecer..

jokinhas